Gestão de equipes

TI Interno em grandes empresas

tiflux
15 de março de 2018

Compartilhe:

Esse texto é uma continuação de Quando TI Interno é uma boa Opção. Sugiro que você leia ele para entender melhor o que será abordado no texto de hoje: O TI Interno em grandes empresas, onde as demandas são maiores e os custos podem ser relativamente altos. Dá uma olhada até o final e entenda quais são as formações de equipes mais adequadas para essa realidade.

Ti Interno em grandes empresas

Empresas de TI parceiras

Se o TI interno tem 2 funcionários ou mais, provavelmente já tem um processo estruturado. A empresa passa a então não precisar de um fornecedor de serviços de TI, mas sim um parceiro. A equipe precisa de alguém que vai lhe apoiar nas evoluções ou desfalques que possam vir a ocorrer.

Esse parceiro pode fornecer ajuda em áreas como:

  • Auditoria do serviço que está sendo realizado internamente. Acompanhamento de processos para verificar as rotinas periódicas que deveriam ser realizadas pela equipe interna. Verificar o atendimento realizado e se metas, como tempo de atendimento e satisfação na entrega, estão sendo alcançadas;
  • Terceirização de serviços específicos – como o servidor de sistemas, firewall da empresa, backups, ou áreas que não fazem parte da expertise da equipe interna;
  • Demandas pontuais – ajudando em chamados que não são recorrentes ou que podem “travar” a operação do TI interno. Por exemplo a mudança de uma sala ou prédio;
  • Troca de ideias – ajudando na definição de processos ou na troca de algum serviço por outro. Isso com base em fundamentos que estão sendo utilizados por outras empresas, conhecidos por networking.

Equipe de TI mista

Há também um terceiro cenário, que é executado principalmente por grandes empresas, que são as “TIs mistas”. Ele ocorre geralmente onde o setor de TI interno passa de 5 funcionários. A equipe então é normalmente dividida entre profissionais da casa e terceirizados. Existem casos de empresas onde o setor de TI tem 60 funcionários, sendo 20 deles de fora. Mas que vantagens isso traz?

A primeira delas é a previsão de custos. Quando se contrata um parceiro de TI os contratos determinam exatamente o quanto será gasto em recursos, sejam eles humanos ou tecnológicos, e quais serão as entregas à equipe.

Após isso temos a troca de experiências que ocorre entre as equipes multidisciplinares. A troca de conhecimentos adquiridos com outras empresas e setores ajudam na evolução dos internos forma mais rápida e sólida.

O Aumento de foco também é um ganho. A equipe interna vai poder focar no que realmente é boa e realmente precisa ser feito para o business se manter saudável. Enquanto isso os parceiros focam nas possíveis evoluções ou testes que se façam necessários.

Através desses textos você consegue identificar qual é o melhor esquema para a sua empresa? Concorda com nossas colocações ou possuí alguma dúvida? Não deixa de registrá-las através dos comentários.

Deixe o seu comentário