Gestão de equipes

Quando TI Interno é uma boa opção?

tiflux
13 de março de 2018

Compartilhe:

Toda empresa necessita de atendimentos de TI. Mas existem várias maneiras de se obter isso. O TI Interno é uma delas. Esse texto é a primeira parte de uma conteúdo completo sobre a estrutura de TI de empresas pequenas e grandes. Montar um time interno ou terceirizar? Como saber qual o mais adequado para os negócios e quando fazer alterações?

cuidados do Ti Interno

Cada dia surgem mais termos no ramo da tecnologia. Porém, mais importante conhecê-los é saber como gerenciar o principal recurso da TI: sua equipe. É ela quem vai tomar as principais decisões no dia a dia. Decidir quais tecnologias, metodologias e ferramentas usarão para realizar os projetos da empresa, etc.

Muitas empresas pensam que não precisam de um setor de TI por serem pequenas. Talvez muitas delas não precisem mesmo. Mas precisam observar essas três perguntas para por isso à prova:

  • Se a empresa perder os arquivos que tem hoje, ela irá continuar trabalhando sem prejuízos?
  • Duas horas sem poder utilizar o computador lhe causaria algum prejuízo? Quanto?
  • Você pretende crescer e tecnologia é um investimento ou despesa?

Normalmente empresas com 4 ou 5 funcionários já costumam precisar de um TI. Ele é responsável por proteger suas informações e manter sua estrutura funcional e atualizada.

Compondo o Ti interno

Pesando em contratar um TI realmente efetivo? Você precisará de alguém com algumas certificações e experiência na área. Isso vai sair caro, correto?

Não!

Empresas não precisam contratar uma pessoa para o cargo de TI Interno. É possível terceirizar essa demanda com prestadora de serviços especialista. Elas possuem uma equipe multidisciplinar e com experiência de outras empresas e do mercado. Esse time saberá o que será adequado ao tamanho, bolso e necessidade de crescimento do seu negócio.

Ter alguém dedicado ao TI interno é comum somente em empresas acima de 50 funcionários e varia conforme os ramos de atuação. Muitas empresas tem 300 colaboradores mas somente 30 computadores. Nesses casos é preciso medir a demanda de serviços, quantidade de chamados por dia, tempo médio de atendimento e cumprimento de SLA, métricas básicas que devem ser acompanhadas.

Algumas empresas optam por possuírem um profissional interno de Ti para resolver os problemas básicos do dia a dia. Elas recorrem a empresas especialistas apenas para atendimentos mais específicos. Isto costuma ocorrer porque profissionais de níveis mais avançados, como N2 e N3, saem caro e não apresentam o melhor custo benefício. Veja nosso artigo sobre escalonamento. Ter um técnico extremamente especializado para atender chamados rotineiros seria como utilizar um Jaguar para fazer o serviço de uma moto.

Outra coisa a se levar em consideração é que esses profissionais sairão de férias, terão compromissos pessoais e sempre será preciso alguém em seu lugar. Então mesmo que o TI interno seja um Jaguar, a empresa vai precisar de alguém para dar suporte quando necessário.

Equipes de TI maiores

Falamos sobre a situação de uma pessoa compondo o TI Interno da empresa. Mas enquanto às equipes de 2 ou mais integrantes? Você quer saber como fazer a gestão desses profissionais ou como realizar o atendimento de sua empresa junto do seu time interno? Aprenda aqui como algumas grandes empresas estruturam seus times de TI, na segunda parte desse texto.

Deixe o seu comentário